Recicla

A marca de todas as estrelas no caminho do desperdício zero

Com as temperaturas do planeta a subir e as preocupações com a economia circular são cada vez mais as marcas a lançar produtos sustentáveis. A Converse não quis ficar para trás, ao criar o projeto Renew

Chamam-se Renew Canvas, Denim e Cotton as coleções All Star Converse feitas de resíduos, incluindo gangas recicladas, garrafas plásticas e restos de lonas, em prol de um futuro mais limpo. A ideia surgiu há cerca de quatro ou cinco anos quando a marca americana decidiu criar uma nova experiência para os seus consumidores à volta do conceito da sustentabilidade. Na realidade, o tecido da sapatilha lançada inicialmente como um sapato de basquetebol que não escorregava e que se tornou um ícone da moda de footwear podia ser feito de qualquer coisa, até de desperdícios, que começaram a ser vistos pela marca não como “lixo” mas como um material que pode dar origem a coisas novas. A ideia transformou-se em realidade com o projeto Renew, uma iniciativa que pretende desenvolver formas novas e inovadoras mas sobretudo sustentáveis para recriar os ténis All Star.

A Renew Canvas foi a primeira coleção a utilizar a nova tecnologia. Os Chuck Taylor são exatamente iguais aos outros mas o tecido é poliéster 100% fabricado com garrafas plásticas usadas, que são recolhidas, moídas em flocos e depois fiadas, dando origem à lona característica destes ténis que são já um clássico, resultando apenas um pouco mais macia. Também já disponível, a Renew Denim representa a capacidade upcycle da marca, ao ter desenvolvido um processo através do qual quase todos os tecidos reciclados de origem única podem ser cortados e confecionados na parte superior de um Chuck Taylor All Star ou Chuck 70 à escala industrial. Neste caso, as gangas são as estrelas.

Para 2020, está prevista uma nova coleção, designada Cotton, que incorpora 40% de lona de algodão reciclado. De acordo com a marca, este projeto foi particularmente importante devido ao facto de ser uma solução para os seus próprios resíduos. O excesso de lona da produção das suas fábricas é reciclado e misturado com poliéster, para lhe dar resistência, dando origem a um novo material.