Recicla

Afinal qual é o problema dos plásticos? Continente responde com um site

Plástico Responsável é o nome da plataforma onde o Continente agrega um conjunto de conteúdos informativos e pedagógicos que visam sensibilizar e esclarecer os consumidores sobre esta temática

O maior problema do plástico talvez seja mesmo o seu uso indiscriminado. Para apelar à sua utilização responsável, o Continente tem uma plataforma subordinada ao tema com notícias, dicas e sugestões, iniciativas e propostas, avançando com um conjunto de medidas que a sociedade civil pode implementar na sua relação com este material porque, como afirma a investigadora Maria Elvira Callapez em entrevista à plataforma, “ninguém vive sem plástico”. Há é que encontrar alternativas biodegradáveis e fazer a sua reciclagem.

Esta iniciativa surge no âmbito da Estratégia para o Plástico deste retalhista nacional e do seu “Compromisso para o Uso Responsável dos Plásticos”, tendo vindo na sequência de um conjunto de outras iniciativas que têm sido avançadas pela insígnia. Entre estas destacam-se a assinatura do pacto internacional “New Plastics Economy Global Commitment” liderado pela Fundação Ellen MacArthur (em colaboração com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente), o projeto-piloto para oferecer alternativas aos sacos de plástico convencionais para as frutas e legumes, e a intenção da totalidade das mais de quatro mil embalagens da marca serem reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis até 2025. Para atingir esta meta, o caminho já está a ser trilhado. O Continente orgulha-se de poupar 6 toneladas de plástico por dia e lançou recentemente mais uma campanha — “Devolva e nós reciclamos” — que incentiva a devolução dos sacos utilizados nas compras do Continente online, assegurando depois a reciclagem dos mesmos. Sacos que, tal como os das lojas físicas, são  produzidos com 80% de material reciclado e 100% recicláveis.

No entanto, e apesar de a incorporação de material reciclado nos sacos reutilizáveis e nos sacos do Continente online se refletir numa poupança anual de cerca de 1295 toneladas de material virgem, a marca lembra que a sua reutilização está na mãos dos consumidores. Como diz Cristina Braga da Cruz, uma das pessoas responsáveis pelo processo de desenvolvimento destes sacos do Continente, “o cliente faz parte da solução”.

Adicionar comentário