Recicla

António Félix da Costa: “A reciclagem é mais um caminho no sentido de um mundo mais limpo”

António Félix da Costa sagrou-se recentemente campeão do mundo de Fórmula E, para veículos elétricos. Esta categoria de automobilismo permite-lhe reduzir a pegada ecológica, mas o piloto também se preocupa em reciclar as embalagens e em diminuir a utilização de plásticos.

O que tem de desafiante ser piloto de Fórmula E? A adrenalina é a mesma de uma corrida com modelos de combustão fóssil?
Ao início da Fórmula E, há seis anos, havia esse estigma, mas a verdade é que conduzir um Fórmula E é não só um grande desafio, como, em situação de corrida, envolve uma enorme eficiência na gestão das baterias ao longo da prova. A adrenalina está sempre lá, sem dúvida!

Além de veículos elétricos, que outras medidas sustentáveis são adotadas nas corridas e pistas de Fórmula E?
Os pneus são parecidos aos de estrada, ou seja, também aí damos o exemplo, pois não corremos com pneus slicks, onde há um desperdício enorme de borracha e dos materiais derivados. Mas, de facto, é na questão elétrica que está o grande passo em frente da Fórmula E, não só em busca da sustentabilidade, mas, sobretudo, no que desenvolvemos para a tecnologia implementada pelas marcas nos carros elétricos do dia a dia.

Os automóveis são vistos como a principal fonte de poluição urbana. Sente necessidade de contribuir para mudar esta perceção?
Sim, é um grande orgulho pertencer desde o dia 1 a este mundo da Fórmula E, e sentir que, de certa maneira, estamos a contribuir e a fazer parte de algo tão importante para o futuro. Garantidamente, numa mão cheia de anos, vai-se perceber que todo este caminho sustentável da Fórmula E tem um rumo e é um orgulho fazer parte dele.

Que medidas adota no seu dia a dia para diminuir a pegada ecológica?
Procuro ter alguns cuidados, na reciclagem, também no tipo de materiais que compro, mas, ao fim ao cabo, a minha maior pegada ecológica é mesmo a Fórmula E, aí sim, é um passo grande no caminho que todos percorremos.

Tem carro pessoal? A gasolina ou elétrico? É um utilizador intensivo?Tenho um DS a diesel e tenho encomendado o novo DS 100% elétrico SUV. Estou muito expectante para o receber e perceber quanto avançada está a sua tecnologia.

Faz a separação das embalagens? Há quanto tempo?
Faço a separação por tipos de resíduos em casa.

Qual a importância que atribui à reciclagem?
Acho importante e mais um caminho no sentido que todos desejamos, um mundo mais limpo.

Do ponto de vista da relação entre mobilidade e sustentabilidade, que conselho deixaria?
O meu conselho é o de que, por um lado, olhemos para o mundo com atenção, no que toca à poluição e ao que podemos fazer nesse aspeto, mas também que se comece definitivamente a olhar para os carros elétricos, pois não só em termos de performance, como a nível de valores, durabilidade das baterias e autonomia, cada vez mais, são eficazes e interessantes.