Recicla

Descubra o norte do alto dos miradouros

Para assistir ao nascer ou ao pôr do sol, ou para desfrutar da paisagem a qualquer outra hora do dia, os miradouros naturais valem bem as caminhadas até lá chegar.

Se, nestes meses de verão, optou pelo norte para passar férias, não deixe de procurar estas verdadeiras varandas abertas para o horizonte. Entre Ponte de Lima, Gerês e o Douro Internacional, saiba quais os locais por onde pode espreitar:

  • No Gerês, há um trilho dedicado a miradouros naturais. São 10 quilómetros de percurso circular que o podem conduzir à descoberta da margem direita do rio com o mesmo nome. Na Fraga Negra, ainda a baixa altitude, pode observar-se o rio e a vila. Mais à frente, encontra o miradouro das Voltas de São Bento, com vista para o santuário e para o vale. O percurso continua em altitude e os espaços para apreciar a paisagem sucedem-se. Se uma caminhada longa não for possível, saiba que há acesso automóvel através da estrada florestal.
Miradouro das Voltas de São Bento
  • No concelho de Ponte de Lima, encontra perto de 20 miradouros naturais que dão a conhecer a biodiversidade do vale do rio que dá nome à vila. Se quiser começar esta observação a baixa altitude, suba até ao Monte de Santa Maria Madalena: o miradouro com o nome da santa oferece-lhe uma visão panorâmica da paisagem envolvente. Já a Bola da Pena, a 735 metros de altura, a vista abre-se para os socalcos e para uma paisagem essencialmente rural.  Alcançando o marco geodésico do Penedo Branco, terá como imagem de fundo a margem esquerda do rio, assim como a ponte romana.
Miradouro de Santa Maria Madalena
  • Pela região que abrange o Parque Natural do Douro Internacional há caminhos que o levam pelo menos a uma dúzia de paragens para apreciar o cenário natural. Por exemplo, em São João das Arribas, em Miranda do Douro, pode observar o rio nos seus primeiros quilómetros em Portugal e algumas aves da região. Já na aldeia do Picote, o miradouro da Fraga do Puio revela uma curva apertada que o rio percorre entre as arribas. Mais a sul, no miradouro do Carrascalinho, em Freixo de Espada à Cinta, pode observar a maior mancha de lodões da Península Ibérica e algumas águias que fazem desta zona o seu habitat.
Miradouro da Fraga do Puio

Agora que já sabe o que pode visitar, é só escolher e ir. Mas não se esqueça, não deixe marcas na natureza, deixe apenas que a natureza o marque.