Recicla

Diana Taveira: “Faço reciclagem, orgulhosamente, desde a minha infância”

Diana Taveira deu os primeiros passos em televisão enquanto apresentadora da MTV, mas a sua relação com a sustentabilidade vem de tenra idade, quando percorria a cidade onde vivia para colocar as embalagens no ecoponto e incentivava o pai, dono de uma gráfica industrial, a reciclar papel. Hoje, continua a dar um toque sustentável em todas as suas atividades.

A Diana tem uma agência de comunicação, um ginásio de cross fit, um restaurante e uma marca de sushi. Em qual destas atividades é mais fácil adotar normas sustentáveis?
Acredito que em todos. Tem de haver educação e implementação de uma cultura de responsabilização das pessoas pelos seus atos. No entanto, na nossa experiência, em todos os negócios direcionados para o consumidor final é possível sensibilizar e educar as equipas para esta realidade.

Antes ainda de ser conhecida do público já influenciava as outras pessoas a fazer reciclagem, como aconteceu com o seu pai. Continua a promover os hábitos mais ecológicos junto dos seus contactos?
Efetivamente, sou um pouco insistente com este assunto. Numa simples ida de amigos a minha casa para jantares, quando chegam, explico logo como funciona a separação do lixo; é algo que já está tão intrínseco na minha forma de estar que o faço naturalmente.  

E enquanto figura pública, sente ter responsabilidades na promoção de hábitos sustentáveis?
Todos na minha realidade, quer seja física, quer seja online, acabam por lidar com a minha forma de estar, na qual se inserem os meus hábitos sustentáveis,  ou seja, não o sinto como uma responsabilidade, mas, sim, como um estilo de vida que adotei desde muito cedo, desde que ganhei discernimento e espírito crítico relativamente ao que me rodeia. Por isso, promovo organicamente, ou seja, naturalmente dou indicações ou falo do assunto, porque faz parte de mim.

Faz a reciclagem? Há quanto tempo?
Sim. Orgulhosamente, desde a minha infância, bem antes de haver uma consciência social para o assunto. Comecei porque um professor abordou o assunto uma vez e depois fui procurar mais informação sobre o assunto. Na altura, juntamente com a minha mãe, muitas vezes juntávamos as embalagens para levar ao único ecoponto que havia na cidade. Não era nada perto de casa, mas criou-se esse hábito rapidamente na minha família.

No momento de separar as embalagens ainda há dúvidas?
Felizmente já não, com toda a informação a que temos acesso, atualmente não há como ter dúvidas.

Três ações de sustentabilidade que pratica no dia a dia.
Em casa, separo religiosamente o lixo, tenho água filtrada, e tento usar o mais possível o computador para apontamentos das reuniões, para não usar papel.