Recicla

Em tempos de Covid-19, há resíduos e resíduos…

Se partilha o espaço com uma pessoa em vigilância devido ao novo coronavírus, saiba o que fazer aos seus resíduos.

São tempos desafiantes aqueles em que vivemos. A pandemia de Covid-19 fez do distanciamento social a regra n.º 1 em matéria de prevenção. Ficar em casa é, pois, preciso, o que obriga a repensar hábitos.

O modo como trabalhamos mudou, o modo como convivemos uns com os outros também. A grande maioria de serviços do País está suspensa ou ajustou a sua atividade. E a gestão de resíduos não é exceção.

E o que isso significa para quem está em casa? É que agora há novos resíduos a que é preciso dar uma atenção muito particular: os resíduos decorrentes dos atos de prevenção e de tratamento da infeção.

Afinal, são resíduos de maior risco. E que cuidados deve ter?

  • Se partilha o seu espaço com pessoas suspeitas de estarem infetadas, ou com diagnóstico já confirmado, deve colocar todos os resíduos produzidos por essa pessoa, ou por quem com ela contacta, em sacos de lixo resistentes e descartáveis, com enchimento até dois terços da sua capacidade. Depois coloque cada um destes sacos, muito bem fechado, dentro de um segundo saco, também ele devidamente fechado. Finalmente, deposite-o no contentor do lixo comum.
  • Se usa máscaras ou luvas descartáveis deve colocá-las no contentor do lixo indiferenciado.
  • Os lenços de papel devem ter o mesmo destino.

Estas regras foram definidas pela Direção-Geral da Saúde e pelo Ministério do Ambiente e da Ação Climática para evitar uma maior contaminação e propagação do vírus.

E ao cumpri-las está a proteger a sua saúde, mas também a dos trabalhadores que asseguram a recolha dos resíduos e a limpeza das ruas. E a quem devemos agradecer por continuarem a sua missão.

Se quiser saber mais, sobre estas e outras medidas, consulte o site da Agência Portuguesa do Ambiente ou o portal da Direção-Geral da Saúde. Afinal, saber mais faz bem à saúde!

Fique em casa, fique seguro.