Recicla

Estas apps desperdiçam zero

Esta sexta-feira, 16 de outubro, assinala-se o Dia Mundial da Alimentação, um dia em que é importante alertar para o consumo equilibrado, diversificado e saudável, mas também para a necessidade de reduzir o desperdício.

Um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas para 2030 prende-se exatamente com a redução para metade do desperdício de alimentos per capita. Esta problemática é responsável por uma grande quantidade de emissões de gases de efeito de estufa: segundo a Food and Agriculture Organization (FAO), se o desperdício alimentar fosse um país, seria o terceiro maior do mundo em termos de emissão de gases, apenas atrás da China e dos Estados Unidos.

Combater este problema é, pois, um dever de todos. Em Portugal, há já diversas aplicações móveis que, em parceria com cafés, restaurantes e supermercados, vendem refeições ou alimentos que ainda estão em condições de serem consumidos, mas que não conseguem ser escoados.

É o que acontece com a TO GOOD TO GO. Há um ano em ação em Portugal, já conta com mais de 300 mil utilizadores e 1500 parceiros. Neste espaço de tempo, esta ferramenta de entregas de comida salvou mais de 150 mil refeições de serem deitadas fora, o equivalente à poupança de 375 mil quilos deCO2. Sabendo que se pode comparar com exatamente 982 voos entre Lisboa e Londres percebe-se a dimensão do fenómeno…

A Phenix App é outra aplicação que tem vindo a crescer em Portugal. Ativa desde outubro do ano passado, a empresa afirma que “o balanço de 2020 é positivo e isso dá ainda mais força para continuar o seu combate ao desperdício”. Aqui, os utilizadores podem adquirir, a preços reduzidos, excedentes dos supermercados e restaurantes aderentes. Ao incentivar os cidadãos a combater o desperdício alimentar com a sua atividade, durante o primeiro semestre deste ano, conseguiu evitar o envio de 875 toneladas de CO2 para a atmosfera. 

Além deste serviço digital oferece também um de doações de refeições, e, no total, entre ambas as vertentes, até agosto deste ano, contabilizou mais de um milhão e 200 mil refeições salvas, assim como resgatou mais de 600 toneladas de alimentos de acabarem no lixo.

Com funcionalidades ligeiramente diferentes e ainda a dar os primeiros passos em Portugal, a OLIO é outra ferramenta que quer dizer não ao desperdício alimentar. Nesta app, os utilizadores partilham online fotos de sobras de refeições e quem se encontra nas proximidades, mediante as configurações que tenha estabelecido, recebe uma notificação para as recolher, caso tenha oportunidade. Até à data já foram partilhadas mais de mil refeições, num universo que conquistou mais de quatro mil pessoas.    

São apenas três exemplos de ideias ao serviço da sustentabilidade alimentar. Quando pensar em alimentação, pense também em (reduzir o) desperdício.