Recicla

Estes calções são feitos de plástico recolhido no mar

A Deeply é uma marca de roupa ligada aos desportos aquáticos, como o surf. Empenhada em desenvolver produtos que respeitem o ambiente e os oceanos, lançou recentemente a coleção de calções Volley, criada a partir da recolha de plásticos nos mares.

São produzidos em Portugal em parceria com a SEAQUAL® YARN, uma associação que, juntamente com as comunidades locais, recolhe plástico marinho e reaproveita-o para criar diversas matérias-primas. A responsável de produto da Deeply, Paula Louro, explicou à RECICLA que, neste caso em particular, o lixo recolhido foi utilizado para produzir fio e, posteriormente, trabalhado pela empresa LEMAR, especializada em tecidos de banho. “Foi com base neste tecido que desenvolvemos a nossa coleção de Volley”, refere.

Refletindo o “respeito pelo ambiente e a preocupação com uma produção sustentável e consciente”, a associação da Deeply a estas empresas permitiu a criação de uma linha em que cada par de calções equivale a dez garrafas de plástico retiradas dos mares e praias.

Assim, no total, a nova coleção permitiu reaproveitar o equivalente a, aproximadamente, 5000 garrafas de plástico. 

Além destes calções, a Deeply comercializa outros produtos sustentáveis, recorrendo a algodão orgânico, ou pedra natural de origem calcária. Produz também fatos de surf recorrendo a carvão pirolisado proveniente de detritos de pneus, o que ajuda a reduzir o consumo de energia e a evitar o envio de 200g de CO2 para a atmosfera por fato.

Desde a sua fundação que a marca está ligada ao ambiente e aos oceanos, com Paula Louro a sublinhar que a Deeply pretende “causar um impacto positivo no mundo, procurando maneiras sustentáveis ​​de cuidar do ambiente e da comunidade”.