Recicla

Há cada vez mais portugueses a fazer voluntariado ambiental. Junte-se a este grupo

Limpeza de praias, patrulhamento de florestas, recolha do lixo nas cidades. Há sempre forma de ajudar a limpar o planeta e são cada vez mais os portugueses atentos a esta necessidade

O voluntariado ambiental cresce a cada ano, assim como aumentam os grupos, associações e eventos associados a esta causa.

Se está interessado em juntar-se a este movimento, a Recicla deixa-lhe uma lista de projetos sempre abertos a quem quer ajudar, de forma voluntária, a criar um planeta mais verde.

1. Litter Hero. Recolha de lixo em Lisboa
Este grupo foi criado para sensibilizar a população de Lisboa para o problema do lixo na cidade. Para ser um #LitterHero, segundo a página de Facebook que usam para partilhar as ações e eventos que organizam, “basta gastar menos, preferir o que dura mais tempo e ajudar a limpar a rua e a vizinhança quando possível”.
Para isso, o grupo organiza limpezas de ruas de Lisboa. Entre os eventos já realizados estão ações como limpeza de ruas e bairros, recolha de lixo na praia com direito a sessão de yoga e sensibilização da população para o uso de copos reutilizáveis, com direito a uma bebida grátis. Para participar basta estar atento à página de Facebook do grupo e aparecer na próxima ação. Basta levar luvas e sacos para a recolha de lixo.

2. Brigada do Mar, para recolha do lixo da praia
A Brigada do Mar é uma associação constituída por um grupo de voluntários que desde 2009 desenvolve ações de proteção da biodiversidade e de intervenção ambiental, com especial foco na descontaminação e limpeza de praias da orla marítima portuguesa fora das áreas concessionadas. Em dez anos, já contribuiu para que mais de 250 toneladas de lixo fossem retiradas das praias.
Este projeto tem ainda o mérito de recolher resíduos perigosos como: comprimidos, electrodomésticos em decomposição, líquidos corrosivos, bidões de óleo, material sanitário, seringas e cadáveres de animais, que podem pôr em causa a saúde pública.
Para acompanhar os eventos organizados por esta associação, nada como seguir a página de Facebook da associação. Todos são bem-vindos na hora de ajudar mas, geralmente, o evento requer inscrição prévia.

3. Movimento #sempalhinhas
Esta associação tem como missão sensibilizar cidadãos, entidades, restaurantes (e estabelecimentos semelhantes) e empresas locais para o impacto que as palhinhas de plástico têm no meio ambiente, inspirando-os a reduzir o seu uso e a fazer a sua substituição por opções reutilizáveis.
Além de ações de sensibilização nas ruas e em restaurantes, o grupo partilha informação sobre medidas ambientais na página de Facebook, plataforma utilizada também para a partilha de eventos, que podem ir desde limpeza de praias, de ruas ou recolha de beatas.

4. Voluntariado Jovem para a Natureza e Florestas 
É um programa de voluntariado juvenil pensado para a preservação da natureza. Com eventos a decorrer todo o ano, pretende-se sensibilizar as populações, prevenir contra os incêndios florestais e outras catástrofes com impacto ambiental.
Para participar tem que ter entre 18 e 30 anos e inscrever-se no site, onde são divulgadas as ações, que podem ir desde sinalização e manutenção de caminhos florestais, vigilância ou monitorização de espécies animais e vegetais.

5. Ajudar através de uma app
Foi lançada no inicio deste ano, para que todos possam denunciar casos de atentado ambiental. Só nos primeiros três meses, a aplicação Patrulheiros registou mais de 600 ocorrências de atentados ao ambiente.
A ideia é que qualquer pessoa possa fazer patrulhamento, seja a pé, de bicicleta ou mesmo de carro e, assim que detetar uma ocorrência, reportá-la através da aplicação, de maneira a que chegue rapidamente até às entidades que a possam resolver.O maior número de casos reportados está relacionado com entulho (60%), lixo florestal (20%) e o abandono de animais domésticos, ninho de vespas asiáticas e pisos em mau estado (15%).