Recicla

Já conhece as dunas de São Jacinto?

Respirar a natureza é na Reserva Natural das Dunas de São Jacinto. Com uma extensão que se prolonga em 960 hectares, esta estreita península arenosa encontra-se na Ria de Aveiro e é casa de diversas espécies de aves, anfíbios e alguns mamíferos, bem como de um vasto leque de árvores e arbustos.

A melhor forma de explorar e de se envolver com a região é conhecendo-a através de caminhadas pelos três circuitos pedestres disponíveis, todos eles de dificuldade fácil.

Ponha, pois, os pés ao caminho e conheça as três variantes do Trilho de Descoberta da Natureza.

Os percursos são diferenciados por cores, podendo optar pelo vermelho, azul ou pelo verde. São todos circulares e os dois primeiros são de sete quilómetros, o que corresponde a uma duração média de três horas.

Representado a vermelho, o trilho principal permite conhecer as três áreas da reserva: as dunas, a floresta e as zonas alagadas. É possível circular pela areia ou pelos passadiços e ver algumas espécies nos seus habitats dunares.

A variante verde do percurso é o trilho indicado para conhecer melhor a diversidade faunística deste espaço.  A mata de São Jacinto tem um papel enriquecedor no que toca à produção de matéria orgânica, que beneficia o solo e atrai espécies distintas.

Na área alagada, onde a água salgada se mistura com a doce, os patos que lá se refugiam são o centro das atenções. A variante azul permite conhecer melhor as lagoas da reserva, aqui designadas por pateiras devido aos seus habitantes. A vegetação que se foi desenvolvendo nas margens permitiu a fixação de algumas espécies de anfíbios, como a rã-verde. Durante o inverno, estas lagoas acolhem várias espécies de aves aquáticas em concentrações que atingem entre três e cinco mil indivíduos.

O silêncio é aqui recomendado, para não perturbar os animais e, ao mesmo tempo, desfrutar da tranquilidade destes quilómetros entre pinheiros, choupos e salgueiros, entre a ria e o oceano.

Com vontade de ir? Vá, pois, fique a conhecer esta reserva natural, que se encontra na área protegida da Ria de Aveiro, e deixe-se surpreender pela biodiversidade. Deixe que a natureza o marque, mas não deixe marcas na natureza.