Recicla

Jovem português cria uma guitarra elétrica feita de cortiça

João Rodrigues é músico, estuda design e criou uma guitarra elétrica com o corpo em cortiça 

Tem apenas 24 anos, mas já fez história. Aliou o gosto pela música ao talento para o design e criou aquela que é a primeira guitarra elétrica do mundo feita de cortiça.
João Rodrigues avançou com o projeto no âmbito do mestrado de Design Integrado do Instituto Politécnico de Viana do Castelo. 

Sabia que queria trabalhar com cortiça, porque tinha noção de que, assim, além de criar uma peça totalmente original, estava a usar um recurso português. Conseguiu o apoio da Corticeira Amorim, que o ajudou no processo de construção e depois de um ano de trabalho e o envolvimento de dez empresas do norte do país e também de Espanha, João conseguiu reunir todos os componentes da guitarra e chegou a um protótipo feito 75% de cortiça expandida e uma parte em madeira. A cortiça expandida consegue-se através da reciclagem da cortiça normal e mesmo a madeira utilizada foi reaproveitada de carpintarias locais.

Além da originalidade na forma, também o peso é diferente do habitual: pesa 2,9 quilos, quando as convencionais chegam aos 4,5 quilos.

O projeto começou em 2017 e em abril de 2018 o instrumento foi testado pelo músico Miguel Araújo e, mais tarde também por Pedro Tatanka e João Só. E também João a usa, uma vez que o jovem, natural de Caminha, é músico e toca vários instrumentos, entre eles guitarra e bateria.

Depois de criado o instrumento, percebeu que havia mais quem quisesse experimentar. Por isso, criou, no início de 2019, a marca Mai’land Guitars, com o objetivo de produzir e vender novos modelos, que podem ser guitarras ou malas para as transportar.
Cada guitarra, que continua a ser feita manualmente, demora um mês a estar pronta e pode custar entre 850 a 1000 euros (está incluída uma mala, também ela feita de cortiça).