Recicla

Mafalda Pinto Leite: “A reciclagem é um pequeno gesto que faz toda a diferença”

Mafalda Pinto Leite é chef de cozinha há mais de 20 anos e viu na alimentação a chave para o tratamento de diversos problemas do corpo, sobretudo da pele. Mas o ambiente preocupa-a tanto quanto a saúde. Daí utilizar produtos locais e biológicos na sua marca. Daí também o cuidado na escolha de materiais que sejam recicláveis.

A Mafalda descreve-se como skin chef. Como surgiu este conceito?
Eu sou chef de profissão, fiz um curso nos Estados Unidos, há mais de 20 anos, de chef vegetariano que tinha uma base de nutrição e se fundamentava no conceito de “food as healing”, ou seja, como tratar através da alimentação, e é nisso que eu acredito.

A sustentabilidade e as receitas que produz são ingredientes fáceis de juntar?
Claro, sem dúvida, não faria de outra maneira. Eu não consigo fazer uma coisa sem fazer a outra. Os nossos fornecedores são o mais local possível, temos a certificação biológica, que, para mim, é muito importante, pois não utilizo nenhum ingrediente que não seja biológico. O que não há a nível nacional tento encontrar o mais perto possível e procuro embalar tudo em frascos de vidro. Há esta questão monetária: eu prefiro gastar mais e ter menos lucro, mas saber que estou a fazer o melhor possível para o ambiente.

Que cuidados ecológicos foram tidos em conta na criação da marca MPL’ beauty?
O mais importante, para mim, é os produtos serem 100% biológicos. Depois, os cuidados passam pela questão do vidro e por ser o mais local possível. Reciclamos tudo, todos os nossos embrulhos são feitos em cartão, estamos a ter o cuidado de as nossas caixas terem tinta biodegradável e o facto de trabalharmos com produtos com certificação também promove este tipo de ideias.

E em casa, incentiva os seus filhos a terem atitudes mais ecológicas e preocupações com a sustentabilidade do planeta?
Eu acho que eles é que me tentam incentivar a mim… O meu filho, que agora já tem 13 anos, quando era mais pequenino, uma das coisas em que ele mais insistia era em fazer reciclagem em casa. Eu não sei se tenho de agradecer aos professores, ou se é uma coisa já intrínseca nos miúdos de hoje em dia. A minha filha, de seis anos, é completamente obcecada com a reciclagem. Nós reciclamos tudo, tentamos fazer tudo em vidro, a comida que eles levam para a escola também vai sempre em caixas de vidro ou de alumínio. Tentamos fazer o máximo possível porque o planeta fica para eles a seguir, não é?

Qual a importância que atribui à reciclagem?
Acho que a reciclagem tem toda a importância. Para a quantidade absurda de plástico que há, penso que cada vez mais as pessoas se deviam importar. Por exemplo, os meus filhos são incapazes de ir para a praia sem apanhar lixo, é uma coisa deles, porque mete-lhes mesmo impressão estar tanto plástico na praia. Mas devia haver muito mais preocupação, os miúdos deviam ser muito mais instruídos e os pais também, porque é um pequeno gesto que faz toda a diferença.

Quais são as práticas sustentáveis que adota no seu dia a dia?
Bom, o meu dia a dia acaba por ser dedicado às crianças. O que levam para a escola para comer é o mais caseiro possível. Tenho uma produtora amiga que tem uma quinta biológica e que me traz os produtos em caixas de cartão. Cada um anda com a sua garrafa de água, os meus batidos são em frascos de vidro, fazemos reciclagem e não usamos muito plástico.

Qual é que considera ser a receita de que o planeta precisa?
A receita deve ser de dentro para fora; temos de ter mais amor e respeito uns pelos outros e acho que passa por aí. Na situação em que o mundo está, se nós fossemos todos mais simpáticos e mais pacientes uns com os outros e ajudássemos mais era um mundo mais feliz para todos.