Recicla

Maria Botelho Moniz: A sustentabilidade primeiro estranha-se, depois entranha-se

A apresentadora de televisão Maria Botelho Moniz aprendeu a reciclar com os sobrinhos. Procura poupar água, utilizar menos papel e evita os sacos de plástico quando vai às compras. É fã de séries e de filmes e até já participou num sobre o ambiente, “Solum”.

Faz a separação de resíduos e a reciclagem?
Sim, já há alguns anos, muito incentivada pelos meus sobrinhos, que foram aprendendo na escola e começaram quase a “exigir” que toda a família reciclasse.

Quais é que considera serem as vantagens da reciclagem?
Para mim, a maior vantagem é aquela que é mais básica e lógica, a preservação do ambiente. Se reciclarmos, menos produtos têm de ser produzidos, logo reduz-se a poluição. Porque aqueles resíduos que entram no circuito de reciclagem podem ser reaproveitados e reutilizados. E claro, reduz-se o consumo de água, de energia…

No momento de separar o lixo tem dúvidas?
Já não, mas confesso que, durante algum tempo, tinha algumas dúvidas que são mais do que naturais. Mas nada como fazer uma cábula até já nos ser inato!

Quais são os principais hábitos sustentáveis que tem no dia a dia?
Além da separação do lixo, tento ao máximo poupar na água consumida. Desligar a torneira naqueles segundos em que não estamos, de facto, a utilizar a água (enquanto escovamos os dentes, ensaboamos o corpo, aplicamos champô, etc.) pode fazer a diferença. Se todos pouparmos um bocadinho, o impacto pode ser gigante. Utilizo cada vez menos papel, e é muito, mesmo muito raro pedir um saco de plástico num supermercado, por norma, levo os meus sacos reutilizáveis.

Créditos fotográficos: Joanna Correia

É difícil conciliar as rotinas diárias com as preocupações de sustentabilidade?
Acho que não. Acho que, se todos estivermos conscientes, algumas medidas, por mais pequenas que sejam, rapidamente entram na nossa rotina. Ao início, estranha-se, temos de estar atentos, depois entranha-se e já é um ato natural.

Diz ser viciada em séries e filmes, há alguma ou algum sobre sustentabilidade que recomende?
Não posso deixar passar a oportunidade de recomendar o filme “Solum”, de cujo elenco fiz parte, realizado pelo Diogo Morgado, e que fala exatamente do que estamos a fazer ao nosso planeta e do impacto que o que fazemos no presente poderá ter no futuro.