Recicla

Missão pedalar: deixe a sua bicicleta como nova

Nada melhor do que um passeio de bicicleta para “desconfinar”. Mas, para que tudo corra bem, é preciso que a sua “duas rodas” esteja a 100%. Por isso, mãos à obra!

Se é ciclista praticante, é mais do que certo que mantém a sua bicicleta operacional. Mas, se é aspirante a ciclista ou se só tira a bicicleta da garagem quando o bom tempo espreita, saiba  o que pode fazer para garantir pedaladas com toda a segurança.

É que a manutenção da bicicleta é muito mais do que limpeza. É preciso assegurar que componentes tão essenciais como os pneus e os travões estão em perfeitas condições. E é preciso lubrificar todas as “articulações”.

São três cuidados ao alcance de qualquer um, só precisa dedicar-lhes algum tempo:

  • Pneus sem furos – Os pneus esvaziam-se facilmente, basta um defeito na válvula ou um furo na câmara de ar para irem perdendo ar. Por isso, comece por tirar as dúvidas, enchendo o pneu. Se notar que ele perde ar, procure a fuga. Pode ser o pipo: verifique se ele veda bem, mergulhando-o num copo com água; se saíram bolhas é preciso substitui-lo, caso contrário está tudo bem. Pode ser a válvula ou a câmara de ar: neste caso, faça girar a roda lentamente sobre uma superfície com água: o local do(s) furo(s) é assinalado por bolhas de ar. Nesse caso, há que substituir a câmara de ar. Há outro cuidado a ter com os pneus: verificar se a superfície exterior não tem objetos incrustados, que podem causar cortes com a pressão exercida pelo andamento, e verificar também se não estão carecas, isto é, se há relevo entre os desenhos da banda que toca no chão. Um pneu careca não adere e não é seguro.
  • Travões afinados – Nem é preciso dizer o que está em causa… Por isso jogue pelo seguro e faça o teste: transporte a bicicleta à mão à velocidade da marcha e trave de seguida. Se as duas rodas se imobilizarem completamente, então está tudo bem. Se for preciso pressionar a alavanca mais do que habitualmente, se os travões chiarem, virarem ou parecerem frouxos é sinal de que precisam ser afinados. Verifique se os calçados estão alinhados, se necessário aperte o respetivo parafuso ou substitua-os mesmo, se estiverem gastos.
  • Bem lubrificada – É um cuidado essencial para todas as bicicletas e mais ainda para as que são pouco usadas: é que as poeiras vão-se acumulando e desgastando as peças móveis. Antes de lubrificar, há que limpá-la. Depois, aplica-se um produto próprio na corrente, nos calços dos travões, na campainha, nos rolamentos e nas mudanças.

Se, no final, precisar de uma lavagem, use água e seque-a bem, para evitar o aparecimento de ferrugem. Os cromados e alumínios devem ser limpos com um produto adequado.

Mas, se não tiver muito talento para fazer por si próprio, saiba que pode levar a sua bicicleta a um Repair Café. Em Lisboa ou no Porto, basta levar vontade de aprender, pois há sempre alguém disposto a ensinar. E nada fica por reparar!

Mãos à obra e rodas à estrada!