Recicla

Pelos vales suspensos do Algarve

Quando pensamos na região algarvia, à memória vêm-nos imagens dos areais e do mar, mas há mais para descobrir nesta altura do ano, por isso, damos-lhe sete boas razões para se colocar a caminho e dizer “aqui vou eu”.

Falamos do trilho dos Sete Vales Suspensos, um percurso pedestre, de seis quilómetros, que foi recentemente eleito como o Melhor Destino para Caminhadas da Europa, pelo Best Destinations.

Por aqui, os aventureiros podem apreciar de perto a natureza, explorar os diversos processos de erosão das rochas e perder-se na vista dos miradouros e das arribas.

Mas o que são os vales suspensos? Estas formações ocorrem no seguimento da erosão do mar nas rochas e são assim designados porque as linhas de água desaguam acima do nível do mar.

Este fenómeno é mais percetível no outono ou no inverno, altura em que a água se acumula nestes vales.

O percurso é linear e pode ser realizado em dois sentidos. No entanto, o “ponto oficial” de partida para esta aventura é a praia da Marinha; daí segue-se pelo topo das arribas até à praia da Mesquita. Um pouco mais à frente, podem observar-se os arcos formados nas rochas pela erosão do mar.

A próxima paragem é sobre a praia da Corredoura, apenas acessível de barco, kayak ou paddle. A viagem continua pelas alturas e a vista para o mar é interrompida pelos diversos algares que se formaram ao longo do tempo. O mais conhecido é o Algar de Benagil, sendo possível descer até ao fundo e apreciar o seu interior, através da praia que se encontra mais à frente e que tem o mesmo nome.

Retomando o percurso, os caminhantes são conduzidos até à praia do Carvalho, onde se pode observar um túnel com formações rochosas da quarta época da era geológica e que guarda vestígios de seres vivos de há milhões de anos.

O ponto de paragem seguinte é no Cabo Carvoeiro, próximo dos diversos vales suspensos e algares que complementam a paisagem. No Vale de Espinhaço, por onde passa a ribeira do Carvoeiro, é onde o fenómeno que dá o nome ao caminho se torna mais visível.

Antes de chegar ao fim do percurso, os 23 metros de altura não escondem o Farol de Alfanzina que emite luz visível até 50 km de distância. A paragem final é na praia de Vale de Centeanes, onde as arribas escarpadas marcam a paisagem. 

Aproveite esta altura do ano para explorar a natureza e as paisagens desafogadas. Durante o passeio, evite aproximar-se ou ultrapassar as barreiras de segurança, respeite as regras e deixe-se encantar pela beleza da região.