Recicla

Perca-se pelos jardins “secretos” de Lisboa e do Porto

Os passeios a pé no outono são dos programas mais relaxantes que pode fazer. Sozinho ou acompanhado, com a família ou amigos, sugerimos-lhe três jardins “secretos” que tem de visitar na cidade de Lisboa e outros tantos no Porto, para que possa apreciar os tons dourados desta época do ano. Venha daí!

No meio de toda a agitação da capital, a tentação para os dias mais frios pode ser ficar no conforto de casa. Contudo, Lisboa está repleta de jardins que lhe podem proporcionar momentos incríveis. Já conhece estes?

  • Parque Botânico de Monteiro-Mor – Situado no Lumiar, este parque faz a ligação entre o Museu do Traje e o Museu do Teatro e da Dança. O jardim, com uma área de 11 hectares, está dividido em duas zonas: a zona superior é composta por árvores altas e a inferior por árvores jovens e relvados. As condições microclimáticas criadas neste local permitem o desenvolvimento de espécies exóticas, tornando-o num dos jardins mais aprazíveis da zona de Lisboa, especialmente para fazer uma caminhada num dia mais frio de outono.
  • Jardim do Torel – Localizado no topo de uma das colinas de Lisboa, destaca-se pela vista panorâmica sobre a Avenida da Liberdade e a Baixa. Ainda é um dos segredos mais bem guardados da cidade, mas tem muito para oferecer: nos vários patamares, há relvados e bancos onde pode relaxar, ler um livro ou ficar simplesmente a desfrutar do ambiente calmo. É ainda possível tomar uma bebida ou fazer uma refeição ligeira no quiosque com esplanada e, para momentos em família, há um parque infantil. Para chegar a este jardim, que abriu nos anos 60, tem a ajuda do Elevador do Lavra – o mais antigo da cidade e também ele uma experiência a não perder.
  • Jardim Botânico da Ajuda – Tem mais de 250 anos de história e foi criado para manter, estudar e colecionar o máximo de espécies do mundo vegetal, tendo chegado a reunir mais de cinco mil espécies. A coleção de botânica encontra-se na parte superior do jardim, sendo que, ao longo de 3,5 hectares, é ainda possível encontrar “o jardim dos aromas”, com plantas aromáticas e medicinais.

Jardim Botânico da Ajuda

Image 1 of 3

E no Porto? Também não faltam motivos para passeios de outono entre as árvores, pelo que deixamos três sugestões para que se inspire:

  • Parque Urbano da Pasteleira – Neste parque, o cheiro a pinheiros mistura-se com o da brisa do mar. Localizado na freguesia de Lordelo do Ouro, é constituído por sete hectares em duas parcelas ligadas por três pontões, em que se destacam os pinheiros bravos e os sobreiros. Possui um Centro de Educação Ambiental, bem como uma ciclovia com cerca de dois quilómetros que permite chegar ao Parque da Cidade.
  • Parque de São Roque – Fica na Rua de São Roque da Lameira, na antiga Quinta da Lameira. Há bancos de pedra, jardins relvados, um lago, um miradouro sobre o rio Douro e um parque infantil. Também tem um pequeno labirinto de buxo.
  • Jardim do Passeio Alegre – Construído nos finais do século XIX, é composto por um coreto, lagos e esculturas. Um pormenor da época são as casas de banho públicas, que ficam num edifício construído em 1910, decorado com azulejos Arte Nova e louças inglesas. Tem ainda minigolfe, um pequeno chalet, chafarizes e jardins relvados ótimos para passear alegremente sobre as folhas douradas que, entretanto, vão cobrindo o chão.

Parque Pasteleira

Image 1 of 3