Recicla

Reciclagem vai triplicar até 2030

De acordo com os dados da OCDE, até 2060 o mundo consumirá 167 mil milhões de toneladas por ano de materiais. A pegada ecológica é grande, mas os números da reciclagem são animadores

Nos últimos anos, sempre que se fala em ambiente, a notícia não tende a ser positiva. Mas há projeções que dão esperança ao planeta. É o caso do relatório divulgado pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) sobre o uso de recursos naturais, que dá conta de uma evolução contínua quando o assunto é reciclagem.

Até 2060, as projeções apontam para que a reciclagem triplique, com o crescimento a ser ainda maior a partir de 2030. A indústria da reciclagem, atualmente com um décimo do tamanho do setor de mineração em termos de participação no PIB, vai tornar-se mais competitiva. Ainda assim, esta indústria continuará a ter um peso menor face à indústria mineira e aos materiais primários.

O mesmo relatório lembra que a utilização de recursos materiais vai duplicar no mundo até 2060. Para tirar todas as dúvidas, resumimos o relatório em números:

  • A taxas de reciclagem vão triplicar até 2060, mas o maior crescimento dá-se a partir de 2030.
  • O custo da reciclagem vai ser menor e, por isso, mais competitivo. Isso faz com o crescimento da reciclagem seja superior ao da extração de minérios.
  • Até 2060, o mundo consumirá 167 mil milhões de toneladas por ano de materiais, em comparação com os 79 mil milhões de toneladas em 2011.
  • 75 mil milhões de toneladas de dióxido de carbono vão ser lançados até 2060.
  • Em 2060, o mundo consumirá anualmente 167 gigatoneladas (167 mil milhões de toneladas métricas), quando compradas com as 79 gigatoneladas de 2011.