Recicla

Saiba tudo o que vai mudar com o Acordo de Paris

Mais carros elétricos, mais energia solar. O Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050 (RNC2050) define estratégias para atingir a neutralidade carbónica até 2050 e, prepare-se, porque o mundo vai mudar

Esta iniciativa portuguesa segue a linha do Acordo de Paris, assinado pelos países que se comprometem a adotar medidas para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa, a fim de conter o aquecimento global abaixo dos 2º C, preferencialmente em 1,5º C.
O documento foi apresentado em dezembro de 2018 e as consequências são cada vez mais reais. Resumimos, em números, tudo aquilo que vai mudar com o comprometimento de Portugal em criar um mundo melhor.

1. O Acordo de Paris tem como objetivo manter o aumento da temperatura global abaixo dos 2º C e, se possível, ainda abaixo dos 1.5º C, acima da média pré-industrial. Atualmente, está 1º C acima desse nível;

2. Os objetivos já estabelecidos para a União Europeia como um todo permitirão uma redução das emissões de gases com efeito de estufa de cerca de 45% até 2030 e de cerca de 60% até 2050;

3. A meta é atingir os 100% de produção de eletricidade através de renováveis em 2050;

4. O RNC2050 prevê, em 2050, uma redução das emissões entre 85% e 99%, em relação ao valor de 2005 (86,1 milhões de toneladas), o que significa que, nessa altura, estarão a ser produzidas entre 13 milhões e 0,9 milhões de toneladas de gases com efeito de estufa;

5. Atualmente, Portugal importa 80% da eletricidade, valor que passará para 60% em 2030. Em 2050, espera-se que Portugal já produza cerca de 80% do que consome;

6. Com o consumo elétrico superior ao de diesel, em 2050 prevê-se uma redução das emissões em 95%;

7. Os edifícios, quer residenciais, quer de serviços, terão também um forte contributo na descarbonização, com reduções superiores a 96%, face a 2005, devido a uma eletrificação quase total dos consumos de energia.