Recicla

Sandra Cóias: “Faço reciclagem há mais de 20 anos”

A atriz é uma forte ativista pelas causas ambientais. Não come nada de origem animal há muitos anos e há muito também que não concebe uma vida sem separação de resíduos. Reutiliza água, apanha o lixo que os outros deitam no chão e prefere pedir emprestado a comprar

Há quanto tempo faz reciclagem?
Penso que será há mais de vinte anos, praticamente desde que se tornou possível em Portugal. Aliás, faço reciclagem não só em Portugal, mas sempre que viajo. E quando estou em países que não o fazem tenho o dobro do cuidado para reduzir o desperdício. Já aconteceu estar em Marrocos e trazer de carro sacos de lixo para reciclar em Portugal.

Que outros hábitos sustentáveis tem no dia a dia?
Não consumo ou utilizo quaisquer produtos de origem animal ou testados em animais, sou vegan. Utilizo transportes públicos, uso sacos reutilizáveis, evito embalagens, uso garrafa reutilizável para água e chá, se tiver de comprar roupa faço-o em lojas de segunda mão. Penso antes de comprar algo, se puder, peço emprestado. Não atiro lixo para o chão, pelo contrário, apanho aquele que se cruza no meu caminho. Tenho atenção aos consumos de água e luz, reutilizo a água que os meus animais não bebem para regar as plantas. Entre tantos outros.

Essas são rotinas fáceis de conciliar com trabalho e outras atividades?
São superfáceis, na realidade, nem penso nelas pois são naturais. É o correto a fazer.

Como surgiu essa sua especial  preocupação com o ambiente?
Adoro este planeta, cheio de vida, fabuloso por ser o único a conseguir ter o ambiente perfeito para que tantas espécies distintas possam nele habitar. Tive desde sempre esta admiração e ligação à terra e aos animais é grande por isso, sempre me pareceu normal não matar qualquer Ser, seja ele qual for, respeitar os espaços verdes e deixar o local por onde passo melhor do que encontrei, se possível, ou sem ser notada a minha presença, algo que aprendi com os Tuaregues há muitos anos.

Sente que já conseguiu influenciar os outros com os seus hábitos amigos do ambiente?
Sim. São muitos os que ao longo dos anos foram mudando a alimentação e os hábitos por verem o quanto consistente e coerente sou. E fico muito feliz! Que se espalhem os bons hábitos para que eles possam também influenciar outros e que sejamos cada vez mais sustentáveis por natureza.

Lançou recentemente o projeto Páginas Verdes. Em que consiste?
O guia Páginas Verdes é um guia anual que foi divulgado e distribuído com a Revista Visão, que para além de oferecer vouchers de descontos para serviços e produtos verdes pretende informar, inspirar e conectar as pessoas a um bem comum que é cada vez mais importante: proteger o nosso planeta. São mais de 1500€ de descontos em produtos e serviços verdes, além de conteúdos sobre temas como alimentação vegan, slow living, viticultura sustentável, desperdício alimentar.

Três boas práticas ambientais das quais não abdica?
Todas elas são importantes. Mas o não consumo de qualquer produto de origem animal é para mim a principal. E que tanto impacto tem no ambiente. Não utilizar sacos de plástico e o uso desnecessário de embalagens são outras duas práticas importantes.