Recicla

Sintra tem mais encanto no outono

É uma vila romântica, misteriosa e com uma paisagem ímpar. Podemos dizer que há motivos para visitar Sintra em qualquer estação do ano, mas a mística da serra combina na perfeição com o outono.

Seja um passeio de um dia completo, ou apenas de uma tarde, deixamos-lhe algumas sugestões do que explorar por Sintra:

Palácios e monumentos

A História romântica de Sintra espelha-se nos diversos monumentos. Desde os mais conhecidos, como o Palácio da Pena, rodeado pelo seu vasto parque verde preenchido com árvores exóticas, fontes e cursos de água; ao Palácio da Vila, passando pelos muitos chalets escondidos entre e vegetação ou o Castelo dos Mouros. Sintra enche-se de História e de curiosidades nestes monumentos que são também o cartão de visita para quem olha a serra à distância. A Quinta da Regaleira, o Palácio de Seteais ou a Quinta de Monserrate, com reminiscências mouriscas e esotéricas, são outros exemplos do muito que há para descobrir por estas redondezas.

O ponto mais alto da serra e o mais ocidental da Europa

Conhecido como Cruz Alta ou da Memória, o ponto mais alto da Serra de Sintra é um miradouro situado a 529 metros de altitude. Daqui, além de se poder observar a serra em todo o seu esplendor, pode também avistar-se todo o concelho, assim como o Oceano Atlântico e o rio Tejo, mais ao longe. A alguns quilómetros de distância encontra-se o ponto mais ocidental da Europa continental, o Cabo da Roca. Imaterializado n’ Os Lusíadas como o sítio “onde a terra se acaba e o mar começa”, oferece uma ampla vista sobre grande parte da serra e sobre o oceano.

Recantos escondidos na serra

A mística Serra de Sintra tem diversos recantos que vale a pena descobrir. É o caso do Santuário da Peninha. Deste ponto é possível observar parte da margem sul e a ponte 25 de Abril, por exemplo. É também possível ver de perto parte da Capela de Nossa Senhora da Penha, a ermida de São Saturnino e um enigmático palacete. Deste local partem dois percursos pedestres que conduzem os curiosos pela serra dentro. Um dos caminhos segue até à Anta Adrenunes. Escondido no meio da vegetação, este conjunto de rochedos encontra-se direcionado para oeste e a sua formação seminatural permite aos mais habilidosos escalá-lo em parte para observar o mar ao longe.

Descubra estas paisagens a poucos quilómetros de Lisboa. Se por agora, não for possível, guarde na sua lista de locais a visitar.